sábado, 22 de junho de 2013

Nem sempre viver corretamente é ser feliz

Uma das vantagens de ficar velho, é a facilidade de ouvir as pessoas nos seus desabafos e conflitos. Encontrei um amigo que há muito tempo eu não tinha noticias. Conversando ele fez um desabafo sobre sua vida sexual, que me deixou perplexa. Ele é inteligente, bonito e tem perfil que as mulheres gostam. Hoje ele tem uma religião, e mudou sua vida. Mas a mudança não o faz feliz no seu casamento. Ele me confessou que sempre teve romances fora de seu casamento e que essas"escapulidas" fazia o casamento mais feliz, cada dia sentia mais desejo e amor pela a esposa. Hoje ele vive exclusivamente para a esposa, mas o casamento se tornou monótono. E ai falar o que diante disso, ele tinha mais disposição para amar, trabalhar, era mais romântico em casa. O perigo da aventura o fazia feliz, sentia mais desejo sexual e agora faz sexo pela obrigação e não pelo prazer. Eu nunca imaginei que iria ouvir isso. Normalmente as situações extraconjugais sem envolvimento afetivo são as mais fáceis de administrar e esquecer. Tem até aquela traição que representa apenas um momento de fraqueza, nada mais, isso para ele era uma diversão que passou a não ter mais. Sem essa "diversão" seu casamento que antes era romântico, cheio de desejo, acabou. São situações difíceis para você ter uma opinião sobre o assunto.Confesso que fiquei confusa diante da revelação dele. Amar uma pessoa por muitos anos exige muito esforço e renúncias. A teoria de ter um caso extraconjugal pode, na realidade, ser a chave para melhorar o relacionamento a dois, infelizmente essa teoria é verdadeira, foi que meu amigo falou. Quem vive essa teoria deveria ficar sozinho, que manter um casamento sem emoção. Tem momentos na vida que a emoção tem que ser substituída pela razão, só quem ama de verdade consegue ultrapassar oportunidade de uma traição. Ele ainda me contou que toma remédios para a disfunção erétil, coisa que antes ele não usava. Aconselhei  a procurar um bom psicólogo e ele me respondeu que já foi e não resolveu seu problema, que o deixava triste. Com os anos de vida, tornamos mais realistas em relação ao envolvimento, se não tem atração desista já no inicio porque não vai acontecer nada, é a lógica. No final da conversa disse para ele voltar para suas aventuras se isso o faz feliz, sei que fui incorreta, mas é a solução. Tem coisa que está claro e não adianta ser hipócrita, cabe a cada um, ser feliz com as ações e práticas corretas perante a religião e a Deus. Mas se a pessoas é infeliz então vá a luta e assuma as responsabilidades com Deus. Ele se despediu de mim com um lindo sorriso e falou era isso precisava ouvir "... vou voltar a ser o que era antes, eu só queria ouvir a opinião de uma mulher, porque todos os meus amigos já falaram isso..." ele só queria confirmar o que já sabia que iria fazer. Minha consciência ficou aliviada. Estou aqui escrevendo a história porque quero saber qual vai ser a reação do público, pois fiquei perplexa com sua revelação, pois quando se trata de sexo todo mundo nunca tem problema, tudo funciona ás mil maravilhas e ele foi corajoso de confessar seu problema. Espero que ele volte a ser feliz como era, pois sempre foi uma pessoa muito feliz.