quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Sonhos interrompidos

Gostaria sempre de postar os fatos felizes das minhas viagens ou fatos bizarros do cotidiano, ou mesmo fazer critica sobre vários assuntos.Porém venho para falar da dor, da perda e do vazio que sentimos, quando alguém especial parte. A dor que fica para a família e amigos é muito grande.
 Você não encontra explicação para a partida daquele pessoa que fazia parte da sua história de vida. Tem pessoa que você conhece e ela passa fazer parte da história da sua vida, te completa com sua amizade, substituindo o vazio que existe dentro de nossos corações. Assim era meu amigo, possuía um coração enorme, queria ajudar todo mundo e se esquecia que ele precisava de ajuda, de carinho. Uma pessoa que estava além do seu tempo, saiu do seu país e foi procurar algo melhor na América. Lá criou vínculos, lutou muito e teve seu tempo bom. Com a globalização da economia no mundo capitalista, a América deixou de ser o sonho de ganhar dinheiro e ter um futuro tranqüilo. Muitas vezes ele me ligava para falar da solidão que sentia, da falta do seu país. Eu impotente diante das suas angústias, dizia que a solidão dele era porque estava em "Terras Estrangeiras". O ano de 2011, foi marcado pela crise  econômica no mundo, ele reclamava do pouco dinheiro, dos impostos altíssimo que pagava, de como estava ficando difícil trabalho. Lutava para dar uma vida melhor para os filhos, que ele tanto amava. Nos últimos tempos, ele falava do seu sonho de morar á beira mar ou num sitio e criar galinhas, eu dava risadas, pois hoje quase ninguém cria galinhas mais. Seu maior medo era morrer sozinho e longe do país, ironicamente foi isso que aconteceu. A vida que leva os sonhos, deixa uma dor insuportável para quem fica. Diante da dor, você começa a questionar o tempo que perdemos correndo atrás do vento e deixamos de viver o presente e ser feliz. A vida nos dá, mas também leva de um minuto para outro. Poucos dias antes dele partir, comentou comigo que viria ver a filha no Brasil, curtir as praias do nordeste, ver a namorada, tomar banho nas cachoeiras da minha cidade e tomar café da roça. O tempo foi curto e não fez nada disso. Ele era a razão e sensibilidade em pessoa, para os filhos, os amigos, ninguém vai substituir o que foi em nossas vidas. Com ele foi um pouco de cada um de nós, a vida segue, mas faltando um pedaço insubstituível. No meu coração e todos que o conheceu ele sempre vai estar presente. A vida não tem um eterno retorno. O telefone não vai tocar mais e não vou ouvir sua voz “Diga piriquitá caipira". 
 Saudades que vão se eternizar em nossas vidas.

8 comentários:

  1. Ah Frida, dificil de falar algo diante da dor de perder alguém. Principalmente quando é um amigo. Hoje é raro ter um amigo verdadeiro. BEIJOS

    ResponderExcluir
  2. Frida, já passei por essa dor quando perdi meu irmão. Só o tempo cura, mas você nunca esquece da pessoa. Ana Clara

    ResponderExcluir
  3. Frida, a vida tem seu tempo aqui na Terra. Seu amigo teve seu tempo para cumprir a missão dele aqui.Ele veio para te ajudar e se foi, mas vida continua onde está.

    ResponderExcluir
  4. Ele partiu da Terra, mas com certeza a vida continua muito além.

    ResponderExcluir
  5. A vida continua na imortalidade da alma. Ele se foi mas vai viver em seu coração e de todos que o conheceram.

    ResponderExcluir
  6. Sei o que é isso, a saudade da pessoa que foi dói muito.Fica um vazio irreparável na nossa vida.

    ResponderExcluir
  7. Sentimos bastante quando alguém se vai, pois a nossa formação humana não permite que nos deixem. Mas se percebermos o círculo da vida e que vida e morte fazem parte de um todo, conseguimos nos conformar.

    Bj.

    ResponderExcluir

Todos os comentários são muito bem vindos. Comentários com conteúdo racista ou preconceituosos não serão aceitos. Gostaria que assinassem, para que eu possa responder a todos. Muito obrigada.