sábado, 26 de março de 2011

A sociedade preconceituosa

Sexta Feira, dia em que as pessoas aproveitam para sair, conversar com os amigos e relaxar da semana corrida de trabalho. Eu e mais duas amigas fomos para um restaurante numa cidade vizinha, a noite estava muito linda, céu estrelado bom para sair. No restaurante havia muitas pessoas, algumas autoridades da cidade, jovens, casais de namorados, famílias com filhos. Eu e minha amiga temos o costumo de analisar o ambiente e as pessoas no local, coisa que nos diverte. Minha amiga me chamou atenção, por um fato que me fez voltar alguns séculos passados. Entre as pessoas que estavam no local, havia algumas crianças com os pais. Uma filha de uma autoridade local com uma amiguinha da cor negra e pobre. Para a menina branca rica a outra era igual ela, sem problemas, mas quando se junta a outras pessoas, as diferenças vêem á tona e ninguém nota. Uma família chegou ao local com outras crianças e a menina com sua amiguinha foram para a mesa conversar com outras meninas. Para minha surpresa as meninas brancas não olhavam para a menina negra que ficou em pé vendo as outras comendo e conversando com a menina branquinha, a mãe nem notou a pobre menina que se sentia rejeitada ali, ninguém perguntou se aquela menina queria sentar á mesa e comer alguma coisa. Eu e minhas amigas horrorizadas assistíamos a tudo, comentando sobre a sociedade e o preconceito existente no país. Isso me faz lembrar a história do nosso país, onde as crianças negras das casas dos senhores, eram os pajens das crianças brancas, apanhavam e ainda amavam aquelas crianças como se fossem seus irmãos de sangue. E ali naquele restaurante, aquela menina negra que deve ter uma amizade muito grande por aquela menina branca, mas que as outras pessoas nem se quer a perceberam sua presença no local. Minha amiga que é negra fez um comentário “... se eu fosse a menina iria embora, porque os negros aceitam ainda hoje ser serviçal e humilhado pelos brancos...” ela falou tudo, isso tem que acabar. Outra coisa que me chamou atenção, havia uma menina na mesa que deve ter seus 10 anos, que em momento nenhum dirigia à palavra a menina negra, que em pé olhava a mesa farta. A mãe nem se quer mandou a outra sentar, pois havia muitas cadeiras vazias. Depois me venham dizer que o preconceito não existe mais, basta você prestar atenção, que nossas raízes escravas estão tão presente nos tempos atuais. Essas meninas serão as mesmas quando adultas, preconceituosas e continuaram passando seu preconceito para outras gerações. As pessoas dão valor á coisas tão superficiais, como a cor da pele, a situação econômica e se esquecem que somos todos seres humanos, pessoas que precisam ser tratos com dignidade e respeito em qualquer situação da vida. Para o mundo ser melhor, as pessoas têm que mudar seus conceitos de vida, ser mais humanos nas suas ações, ser humanista nas suas atitudes. As pessoas  não tem que aceitar ser discriminada em qualquer ambiente da sociedade, só assim teremos um mundo melhor, com menos preconceito.





4 comentários:

  1. Frida, essas crianças que você encontrou no restaurante refletem e educação que elas recebem em casa. Se a menina branca fosse pobre, ela também seria discriminda ali. A educação vem de casa, mães preconceitusoas, os filhos seguem pelo mesmo caminho e ai teremos gerações que vão ser preconceituosa como você falou

    ResponderExcluir
  2. Pela falta de educação em casa, criamos monstros que espancam homoxessuais nas ruas, matam moradores de rua,atiram fogo em indio. Os pais dos monstrinhos ainda defendem a inocência deles. E a sociedade preconceituosa só vai aumentando, difícil de mudar isso, depende de como criamos nossos filhos para conviver com as diferenças.

    ResponderExcluir
  3. A discriminação racial no país, é cultural.O próprio negro quando tem status social, ele nega sua raça.Exemplo são os jogadores de futebol que só casam com mulhres loiras e nunca com uma mulher negra.Por muitos séculos ainda teremos uma sociedade racista e preconceituosa. Isso só muda através da conscientização cultural em que todos somos iguais independente da cor da pele.

    ResponderExcluir
  4. Sou negra e mulher e não aceito ser discrimanda. Concordo quando diz que o negro não tem aceitar ser humilhado, isso tem que acabar.Tem que haver maior constização que somos seres humanos igual a qualquer outro.Bj

    ResponderExcluir

Todos os comentários são muito bem vindos. Comentários com conteúdo racista ou preconceituosos não serão aceitos. Gostaria que assinassem, para que eu possa responder a todos. Muito obrigada.